POR CADA AUSÊNCIA 

  O som da chuva é alto, mas parece ter um efeito sedativo em mim — cada pingo é uma lágrima de Deus, que só se salga quando sua pureza é impregnada com minhas mãos pecadoras. Não me lembro quando cada gota realmente passaram a pesar no telhado.
Assistindo as águas que caem rapidamente do céu, admiro a enxurrada que leva e lava a rua de baixo. Trovões estrondosos nos pegam desprevenidos, como se estivéssemos fazendo arte quando crianças.
Um leite com chocolate quente, uma coberta e um bom filme na sala de casa. O frio tem o próprio calor que esquenta nossa alma.
Ah, o quão belo é o jogo de palavras, que apesar de existirem na sonoridade, estas foram fabricadas na minha mente inquieta. Que ironia, não? Minha inquietude ser imaginando a paz.
Dizem que quando mais novo, meus sonhos eram motivo de outras crianças se maravilharem; cada noite era um conto diferente, cada manhã um livro era escrito.
Quanto mais eu envelhecia, mais eu não precisava dormir para sonhar. Eu era — e talvez ainda seja — um sonhador em tempo integral.
As expectativas eram gigantescas, independente da situação.
Conversando com os mais velhos, descobri que não era o único assim; a vida também já havia sido uma folha em branco para eles, só que em algum momento a tinta já não tinha mais cores. Para muitos isso não é um problema, bastava criar algo mais monocromático, mas isso era o fim do mundo para aqueles que tentavam ver o colorido.
A vida é uma constante lei de oferta e demanda, e como num capitalismo emocional, o ter tomou conta.
Queremos amores, banquetes e luxos.
Alguns me consideram uma pessoa extravagante, outras; simples.
Conversando com uma pessoa muito importante na minha vida, ela me disse que tudo em excesso é a ausência de alguma outra coisa que não nos foi permitida ter acesso, por quaisquer que sejam os motivos.
Poderíamos culpar o nosso signo astrológico, o pé que tocou o chão primeiro quando acordamos ou até mesmo a escada que passamos por baixo anos atrás, mas no final, todo excesso é a ausência de algo.
Pobres sonhos que sonhei, quisera eu, outrora, que fossem reais. Que eu ainda tivesse seus beijos em minha testa, pois a ironia é que quanto mais velhos ficamos, o vazio aumenta. Que ausência é capaz de criar excesso de vazio? Não tenho respostas e talvez jamais tenha.
Meus lamentos e comemorações seriam feitos para ser ovacionado?
Quiçá, algum dia, entenderão que escrever não é tão fácil quanto pensam. Não precisamos ser doutores ou ter algum feito especial para nos expressar, basta tentarmos, pois de passo em passo chegarem em algum lugar. Se terão mãos para te aplaudirem ou apontar, bocas para louvar ou vaiar e braços para te abraçar ou te segurar, não importa. Que seus caminhos sejam retos, que não desviem nem para a direita nem para a esquerda. Com o foco em frente e a ponderação em mente, certamente chegaremos em algum lugar real, pois o ideal é só isso, uma fabricação, expectativas geradas pela ausência de realidade.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on email
Email
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 267

” Girl From SP! ” No dia em que a terra da garoa completa seus 468 anos, em meio a uma terça quente batendo 37 graus, nossa menina tupiniquim não podia estar de fora desta capa. Caroline Sanches, 27 aninhos, nutricionista, faz história na terra da oportunidade, nossa querida São

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 266

” Duelo de Titãs ” Brincando com as palavras em um divertido post do nosso querido Militar tupiniquim; Thiago Sanches, ele pousou neste close em destaque no pôr-do-sol mágico de Maresias, quintal do nosso Bicampeão mundial de surf; Gabriel Medina! Curtindo o verão em folga mais que merecida pelo litoral

TODA VERSATILIDADE DE MACRAMÉ

O macramê (do árabe makrama “guardanapo” ou “toalha”) é uma técnica de tecelagem manual que consiste no uso de nós originalmente usada para criar franjas e barrados em lençois, cortinas toalhas etc. É mais do que provável que tenha surgido com a evolução natural dos nós básicos para um trabalho mais elaborado. por ser uma técnica muito boa para

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 265

“Lar doce lar” Seja muito bem vinda queria amiga Maria Eduarda Baracat Sanchez, após o termino da festas e compromissos familiares a Fazenda Bandeira recebeu ontem o retorno da família, nada melhor que estar em casa com nossos familiares e receber o carinho de todos,  com as energias renovadas,  Dr.

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 264

” P&B ” Já viu a nova campanha infantil da Johnson & Johnson ? Claro que não! esse retrato preto & branco é tão natural e vivo quanto um distante comercial de TV, que sabe lá, quem são os personagens do enredo. Este em questão; é de uma das flores

DEU a LOUCA na DRICA ESTÉTICA e BRONZE

A Drica como você, mulher pensa e quer está bronzeada e arrasando no Carnaval, pele bronzeada e com a aquela marquinha… E aqui alguns BENEFÍCIOS do BRONZEAMENTO Aumenta sua Autoestima Aumenta o Desejo Sexual Absorção vitamina A, C, D e EBomba de hidratação da hidratação da sua pele, além das

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 263

” My Gód ” Como diria meu querido amigo Luciano Huck; soletrando! Meus caros, soletre; UMA AFRONTA! é assim que defino essa surra de click da minha favorite girl: “Ana Luiza Sanches “. A digital influencer tupiniquim, que além de arrastar multidões de likes em sua redes sociais, com seus

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 262

” OMG ” Não dou conta de tanta beleza em uma foto só, com um pôr do sol épico ao fundo, modéstia parte & suspeito a falar; ” Giovanna Sartori ” é o rostinho número 1 no meu top Five do; 014 ao 018, que male male cabe em uma

Rolar para cima