sobre pedras e homens

Muitas vezes me pergunto se, em algum momento da vida, fazemos escolhas que realmente mudam o curso da nossa jornada terrena. Talvez eu seja novo de mais para pensar nessas coisas, ou velho demais para refletir em coisas que já não posso mais mudar. Entretanto, sigo pensando. Minha mente é inquieta e admito que sinto falta do silêncio.
  É como o mar, que mesmo que as ondas se quebrem, o som delas continua silencioso. Talvez porque é algo natural e não consideramos como barulho.
  Para evitar meus pensamentos, costumo sempre andar com fones de ouvido. A música é meu analgésico; há vezes que a dor que ela transmite me abraça por saber que alguém se sente como eu, em outras ela me chama para dançar, e não sou tolo de negar seu convite.
  Honestamente, me sinto um objeto inanimado.
  Me sinto uma pedra.
  Como Raul Seixas, aprendi a não temer a chuva vendo as pedras que choram sozinhas no mesmo lugar.
  Passamos toda nossa vida buscando a felicidade, acreditando que ela se encontra em momentos do passado que já não vão mais voltar.
  A verdade é que não existe uma verdade, então um manual que nos ajude nesta jornada é improvável de ser escrito. Talvez nós nos identificamos com o que tal pessoa diz, mas nenhuma experiência é igual.
  O tempo é relativo; presente, passado e futuro coexistem, portanto não faz sentido querer se curar com o que te machucou ou pode te machucar.
  Sim, as vacinas são basicamente assim, mas quem me dera existisse uma injeção que acabasse com a minha solidão.
  As pedras na costa são constantemente chicoteadas pelas ondas, e imagino que se fossem feitas de carne como nós, o sal faria arder os ferimentos como mil Sóis.
  As estradas feitas de pedregulhos são lindas, mas tão solitárias. As pedras estão unidas, mas em unidades. Estão sozinhas.
  As mesmas pedras que podem enfeitar podem derribar o maior dos homens, destruir a maior das mansões e acabar com toda uma espécie. As pedras têm tanto poder, mas mesmo assim parecem tão inofensivas.
  Há muitos monumentos como as pirâmides de Gizé e as pedras de Stonehenge, monumentos tão antigos que guardam segredos até hoje desconhecidos. A curiosidade dos homens nos motivam a estudá-las, mas fazer o mesmo com as nossas pedras internas pode ser tão doloroso…
  Nunca sabemos se um deslizamento vai esmagar nossos corações, ou se uma pedrinha no rim pode nos causar tanta dor.
  A chuva cairá sobre as pedras e os homens, os homens destruirão vidas como as pedras, mas no final, estamos todos fadados ao mesmo futuro inerte. Uns fogem dele, outros o abraçam.
  Contanto que não se tornem as pedras que tanto evitamos, tudo vos é lícito.
  Contudo, aqui vai o conselho de um velho que há pouco tempo existe:

  Deixem o passado no passado. A dúvida pode nos sufocar, mas é melhor prevenir que remediar. A dor da incerteza se as pedras vão rolar pode ser corriqueira, mas jamais pesará mais que as toneladas da frustração

Compartilhe esse artigo nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on email
Email
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 312

Laiana Scaranello, Geminiana da vizinha   Adamantina SP , dona da frase…Apenas por diversão Evoluir leva tempo, mas vale a pena. celebra hoje o dia de seu nascimento como um raio de luz que nos invade com tanta beleza não ia passar em branco, bjs meu amor, Que Deus te abençoe e

Ciranda Cultural – Oficinas Culturais

No dia primeiro de maio teve início, em Tupã, o Projeto CIRANDA CULTURA, realizado pelo Instituto Luiz Bertazzoni de Artes e Cultura. O projeto tem por objeto oferecer às crianças e adolescentes do município oficinas de artes gratuitas em diversos segmentos artísticos, como Ballet, Capoieira, Teatro, Música, Zumba entre outros.

DU CHEFF PIZZARIA TUPÃ – ESPAÇO PRESENCIAL – VISITA TECNICA

È AMANHA …..19h30 Inauguração da Ducheff Pizzaria em modo Presencial, ou seja todo o sabor e excelente atendimento nem ambiente amplo e aconchegante, grandes novidades em um novo cardápio e muitas novidades, os Cheffs Isau Veríssimo e Daniel Medeiros , esperaram a pandemia passar e fizeram tudo com muito bom

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 311

“ Embaixador “ Na melhor versão Gusttavo Lima, o guapo tupiniquim: “ Victor Fernandes “ foi assunto mais uma vez em meio aos flashs, do lance, no último FDS. O jovem gato que acaba de assinar sua carteira em novo conglomerado agrícola da nossa estância, fazendo jus ao estilo de vida

as quatro estações de vivaldi em recanto Motel

A Semana mais romântica do ano está chegando e Recanto traz para você a IV Love Week- nos inspiramos nas 4 estações para que possamos refletir que cada um de nós somos um universo de possibilidades … e vivemos momentos diferentes que precisam ser compreendidos … quando esse universo compartilha

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 310

No mundos dos fashionistas , Moda é coisa de indústria e Estilo cada um tem o seu, como diária “Glorinha Calil”, acho que assim definimos, a criatividade e bom gosto de Fla Baracat, a cada pesquisa para a nova estação ele faz bonito além da pesquisa in loco, ansioso para

odair marcuzzo 70 anos

FAMILIA MARCUZZO, é sempre um grande aprazer estar com vocês, primeiro por todo o carinho e acolhimento com todos, Silvana e Ana Paula, tenho certeza que o Odair esta muito Feliz, todos os detalhes estavam impecáveis, a muito tempo um sábado não estava tão badalado em terra tupiniquins, alias estávamos

03 aninhos do DUDU

Os queridos Amanda e Ricardo Manzano receberam no sábado no Buffet Maquina da Alegria os amigos, vips e familiares para celebrar os 03 anos de Eduardo DUDU Manzano, os avós Lucilene  e Marcelo Sabatine, Martha e Valter Manzano também compartilharam deste momento de muita alegria, e brincadeiras, Dudu espoleta como

Rolar para cima