Mais de um ano se passou desde que voltei para Tupã, a cidade onde cresci mas não nasci.
  Em 16 de Março de 2020, no meu vigésimo aniversário, meu presente foi passar o dia enclausurado em um ônibus e em um carro. Contrariado pois meu pai nunca houvera levantado a voz para mim antes, e não botando muita fé no real peso da situação que estávamos entrando. Inclusive só levei poucas mudas de roupa que uma mochila era suficiente para carregar.
  Esperava ficar no máximo uma semana ou pouco mais que isso, já que depois de me acostumar com a cidade grande, não cogitei voltar ao interior por um bom tempo. Quem me dera acontecesse dessa forma…
  Num piscar de olhos toda a nossa realidade já não era mais a mesma; foram tantas perdas, renúncias e frustrações que certamente foi um ano para entrar na história.
  Infelizmente eu fui um dos afetados pela pandemia, a qual levou meu pai. Não há um dia sequer que eu não sinta sua falta, mas essa é minha história e não posso deixar que as páginas anteriores sejam as últimas.
  Na verdade, nenhum de nós deveríamos pensar dessa forma.
  Essa pequena cidade foi meu palco por quase vinte anos, assim como é de muitos habitantes que passei por e nem sei.
  Vi e vivi muitas coisas, grande parte delas hoje são memórias dolorosas mas que me motivam a seguir em frente e melhorar, pois quando situações semelhantes vierem ao meu encontro, o impacto seja menor.
  Já fui chamado de muitos nomes, até me pergunto como vou ser creditado quando essa história chegar ao fim.
  Não importa qual sua idade, quem você é ou quais são suas metas, as adversidades e revoltas sempre estarão presentes em nossas vidas.
  Mesmo que o ponto principal de encontro da cidade seja uma avenida e nossos pontos turísticos sejam lanchonetes e farmácias, brincadeiras à parte, devemos nos orgulhar de nossas pequenas conquistas.
  Em tempos difíceis como o que estamos vivendo, pude perceber o quão forte e determinado é o ser humano quando precisa sobreviver, só não podemos deixar de aceitar quando a situação já não é mais favorável e devemos começar outro capítulo em nossas vidas.
  Antes um adolescente incompreendido, me sentia injustiçado perante as circunstâncias que me assolaram, mas hoje sei que os galhos e pedras que me atiravam são o alicerce que me fortalece e construíram o meu trono, onde descanso. Talvez esperassem que eu as usasse para construir muros e fortalezas, mas construí pontes e me orgulho do meu pequeno império.
  Acredito que só há mudança quando há desconforto, mas nada nos impede de começar uma revolução interior sempre que necessário.
  Contudo, tudo que começa tem de terminar um dia.
  Como Pompéia, minhas erupções agora petrificam o que ficou para trás; uma parte da minha história eternizada em meu peito, mas como a fúria de um vulcão que sua lava incessante consome tudo em sua frente, eu vou, até o dia que eu me torne extinto.

Compartilhe esse artigo nas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on email
Email
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 312

Laiana Scaranello, Geminiana da vizinha   Adamantina SP , dona da frase…Apenas por diversão Evoluir leva tempo, mas vale a pena. celebra hoje o dia de seu nascimento como um raio de luz que nos invade com tanta beleza não ia passar em branco, bjs meu amor, Que Deus te abençoe e

Ciranda Cultural – Oficinas Culturais

No dia primeiro de maio teve início, em Tupã, o Projeto CIRANDA CULTURA, realizado pelo Instituto Luiz Bertazzoni de Artes e Cultura. O projeto tem por objeto oferecer às crianças e adolescentes do município oficinas de artes gratuitas em diversos segmentos artísticos, como Ballet, Capoieira, Teatro, Música, Zumba entre outros.

DU CHEFF PIZZARIA TUPÃ – ESPAÇO PRESENCIAL – VISITA TECNICA

È AMANHA …..19h30 Inauguração da Ducheff Pizzaria em modo Presencial, ou seja todo o sabor e excelente atendimento nem ambiente amplo e aconchegante, grandes novidades em um novo cardápio e muitas novidades, os Cheffs Isau Veríssimo e Daniel Medeiros , esperaram a pandemia passar e fizeram tudo com muito bom

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 311

“ Embaixador “ Na melhor versão Gusttavo Lima, o guapo tupiniquim: “ Victor Fernandes “ foi assunto mais uma vez em meio aos flashs, do lance, no último FDS. O jovem gato que acaba de assinar sua carteira em novo conglomerado agrícola da nossa estância, fazendo jus ao estilo de vida

as quatro estações de vivaldi em recanto Motel

A Semana mais romântica do ano está chegando e Recanto traz para você a IV Love Week- nos inspiramos nas 4 estações para que possamos refletir que cada um de nós somos um universo de possibilidades … e vivemos momentos diferentes que precisam ser compreendidos … quando esse universo compartilha

SOCIAL BY MARÔ VIANA – ANO I – EDIÇÃO 310

No mundos dos fashionistas , Moda é coisa de indústria e Estilo cada um tem o seu, como diária “Glorinha Calil”, acho que assim definimos, a criatividade e bom gosto de Fla Baracat, a cada pesquisa para a nova estação ele faz bonito além da pesquisa in loco, ansioso para

odair marcuzzo 70 anos

FAMILIA MARCUZZO, é sempre um grande aprazer estar com vocês, primeiro por todo o carinho e acolhimento com todos, Silvana e Ana Paula, tenho certeza que o Odair esta muito Feliz, todos os detalhes estavam impecáveis, a muito tempo um sábado não estava tão badalado em terra tupiniquins, alias estávamos

03 aninhos do DUDU

Os queridos Amanda e Ricardo Manzano receberam no sábado no Buffet Maquina da Alegria os amigos, vips e familiares para celebrar os 03 anos de Eduardo DUDU Manzano, os avós Lucilene  e Marcelo Sabatine, Martha e Valter Manzano também compartilharam deste momento de muita alegria, e brincadeiras, Dudu espoleta como

Rolar para cima